PINTAR OS CABELOS – UM RISCO PARA A SAÚDE


Mesmo as mulheres preocupadas com a saúde, e um estilo de vida saudável, que defendem o meio ambiente e os animais justificam o uso de coloração para os cabelos para “cobrir os cabelos brancos”. Bem, falei mulheres por ser a maioria, mas calcula-se que, no Brasil, 15% dos homens acima dos 40 anos também pintam o cabelo. E não adianta se enganar dizendo para si mesma que pintar os cabelos a cada 4 ou 6 semanas é seguro. O couro cabeludo é altamente vascularizado e, por isso mesmo, capaz de absorver mais prontamente as toxinas das tinturas e distribuí-las através do corpo todo.

O Environmental Working Group possui em seu banco de dados 945 corantes e tonalizantes para o cabelo, e menos de 50 são considerados seguros. O restante possui em sua composição toxinas ligadas ao câncer, alterações no desenvolvimento sexual e reprodutivo, neurotoxicidade, alterações imunológicas, agressão a órgãos ou sistemas, além dos mais comuns: alergias e irritação que atingem os olhos, pele e pulmões.

Para ser mais específico, é provável que dentre os ingredientes do produto que você usa existam coisas como: parafenilenediamina e tetrahidro-6-nitroquinoxalina (ambos cancerígenos e responsáveis por danos no material genético de animais); alcatrão (presente em 71% das tinturas de cabelo; além de ser carcinogênico, mulheres expostas possuem 25% mais chance de desenvolver leucemia); formaldeído ou formol (cuja legislação tem tentado banir dos produtos para cabelos nos últimos anos, por ser um conservante ligado ao câncer, e à toxicidade para o sistema reprodutivo e o desenvolvimento fetal); DMDM Hidantoína ou dimetilhidantoína (outro conservante conhecido por sua toxicidade ao sistema nervoso que é banido de outros países, como o Japão).

A lista pode ficar interminável e o post enorme, se eu relatar tudo o que pode conter nesses produtos. Isso sem contar que os fabricantes muitas vezes escondem seus ingredientes em nomes diferentes ou números. O caso da DMDM Hidantoína que falei acima é emblemático: algumas empresas dizem que não contém formol no produto, mas adivinhe qual é o produto liberado pela ação dela? Acertou quem disse FORMOL. Interessante, não? A indústria não é boba, mas quer nos fazer de bobos.

Não é à toa que mulheres que usam tintura pelo menos uma vez ao mês possuem uma chance duas vezes maior de desenvolver câncer de bexiga do que aquelas que não pintam o cabelo. Outro estudo identificou que mulheres que pintam o cabelo por mais de 20 anos dobram o risco de desenvolver artrite reumatoide. Independente de trabalhos científicos é importante que você saiba que a toxicidade pode aumentar ou diminuir dependendo do tipo de tintura que usa e sua composição química. Na teoria, você não deveria colocar em seu corpo nada que não possa ingerir. E se você está grávida ou amamentando, por favor, afaste-se desse tipo de produto: o impacto sobre a saúde de seu filho pode ser devastador.
 
Por Dr. Carlos Braghini, especialista em quiropraxia e autor do livro Ecologia Celular.


6 comentários:

  1. Muito interessante. Já não me recordo da primeira nem da última vez que pintei o cabelo, mas sabendo o que sei actualmente arrependo-me muito.
    Hoje em dia tenho o couro cabeludo sensível, talvez em parte por conta disso.
    Gostaria que existissem alternativas saudáveis, não para fazer disso um acto regular, mas para quando aparecerem os primeiros cabelos brancos.

    ResponderExcluir
  2. Tingi os cabelos por cerca de 10 anos com as tinturas convencionais, acabei detonando o couro cabeludo que tenho tratado com oleos essenciais e obtido sucesso

    Agora passo henna em pó mesmo.

    bjs!

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de saber sobre a henna creme...se é mesmo mais inofensiva ou se realmente contem muito chumbo?

    ResponderExcluir
  4. Denyse, as hennas costumam ter bem menos químicas nocivas do que as colorações convencionais. Mas acho que depende da cor do pigmento da henna também. Na dúvida, leia o rótulo. Recomendo usar o guia do Environmental Working Group que lista a maioria das substâncias usadas comercialmente em cosméticos (em links úteis aqui no blog).

    ResponderExcluir
  5. E quanto ao descolorante, é prejudicial? Existe alternativas a ele?
    E o tonalizante, como da exotic, punky color, etc. São prejudiciais ?
    E se não aplicar na raiz/couro cabeludo, só nas pontas, o risco é o mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tauy, não existe descolorante natural e não tóxico. Aplicar longe do couro cabeludo minimiza os riscos, mas ainda há o problema de inalação do produto. Quanto a tonalizantes, procure marcas que não contenham amônia, chumbo e outros metais pesados, PPD e resorcinol. Nós indicamos a Henna Creme Surya Brasil, pois é natural e orgânica, livre de todas estas substâncias tóxicas, e tem muitas opções de cores, inclusive cores claras como Louro Claro e Louro Sueco por exemplo. Se quiser experimentar, dê uma olhada na loja Beleza Orgânica: http://bit.ly/1gBDQhg

      Excluir

Olá, obrigada pelo seu comentário! Equipe Beleza Orgânica